Benefícios sociais são a única despesa pública a crescer em Cabo Verde em 2021

13 de maio de 2021

A+ A-

Os benefícios sociais são a única despesa pública a crescer em Cabo Verde em 2021, conforme dados oficiais.
O Estado gastou, neste sector, mais 13,6% até fevereiro, tornando-se na única despesa pública a crescer face a 2020, e com redução nos gastos com a função pública ou na aquisição de bens e serviços. No que diz respeito às receitas do Estado, o relatório aponta uma quebra de 33% no mesmo período.

Os dados de um relatório do Ministério das Finanças apontam que com a execução das contas públicas, a despesa com os benefícios sociais passou de 1.196 milhões de escudos nos dois primeiros meses de 2020, ainda antes dos efeitos da pandemia de covid-19, para 1.358 milhões de escudos este ano.

Para atenuar os efeitos da crise económica decorrente da pandemia de covid-19, que afetou o turismo, atividade que garante 25% do Produto Interno , o Governo lançou desde abril de 2020 várias medidas de apoio às camadas mais desfavorecidas, incluindo o pagamento de um rendimento social às famílias sem acesso ao sistema de segurança social, além de um regime de ‘lay-off’, facilitação do acesso ao subsídio de desemprego ou a atribuição de subsídios para quarentena, entre outros.

Em contrapartida, segundo o mesmo relatório, as despesas com pessoal da função pública em caíram 3,9% até fevereiro.

O Estado comprou igualmente menos bens e serviços no arranque de 2021, que caíram 2,2%. Globalmente, as despesas do Estado na soma de janeiro e fevereiro caíram 2,2% face ao valor gasto no mesmo período de 2020, para 7.272 milhões de escudos , enquanto as receitas, devido à crise provocada pela pandemia, afundaram 33,1% no mesmo período, para 5.046 milhões de escudos.



Artigos Relacionados