Voos domésticos: Agências de Viagens impossibilitadas de emitir passagens aéreas a partir de 17 de maio

11 de maio de 2021

A+ A-

As Agências de Viagens, na Praia, estão impossibilitadas de emitir bilhetes de passagens aéreas para voos domésticos a partir de 17 de maio. Todas as rotas internas estão em lista de espera.

Os agentes falam de ausência de informações sobre a situação, que estranham, pelos constrangimentos que traz a quem pretenda viajar nas ilhas. O call center dos TICV informa que há uma anomalia no sistema, do dia 17 até o final do ano.

Na Magic Tours, na zona do Sucupira, o agente Francisco Silva vasculha o calendário na tentativa de agendar uma viagem de e para qualquer ilha do arquipélago.

Após alguns minutos de várias tentativas, Francisco Silva da Magic Tours chega à conclusão confirmada, igualmente, pelas agências de viagens Praia Tours e pela VCV.

Em finais de Abril, a Associação das Agências de Viagens e Turismo (AAVT) emitiu um comunicado a expressar a sua preocupação com a “indisponibilidade de voos domésticos” a partir de 16 de maio, considerando a possibilidade de uma situação grave porque colocava em causa a estabilidade de planeamento da Agências de Viagens Nacionais, assim como dos operadores internacionais, principalmente num país arquipelágico que pretende reerguer-se dos fortes impactos da pandemia. 

A preocupação é cada vez mais real. Marvela Rodrigues, da Praia Tours, afirma que as agências estão de mãos atadas. Posição partilhada pelas outras agências consultadas pela RCV.

Ao longo da tarde de ontem tentamos contactar a TICV, mas sem sucesso. Entretanto, através do call center da empresa tentamos marcar uma viagem Praia-Sal e fomos informados de uma anomalia no sistema que começa no dia 17 e que se prolonga até ao final do ano, que seria possível avançar com a reserva, mas com a ressalva de ficar a aguardar a retificação do sistema. A RCV vai continuar a tentar ouvir os responsáveis da empresa e as autoridades do país.