Idosos descontentes com a falta de informação sobre arranque efetivo da vacinação no Gimno Desportivo

13 de abril de 2021

A+ A-

 

Ao contrário do anunciado no último fim-de-semana, a campanha de vacinação nas tendas montadas no Gimno Desportivo, prevista para esta segunda-feira, ainda não arrancou. Os idosos que se têm deslocado ao local para o efeito reclamam da falta de informação e de atendimento deficitário nas linhas disponíveis para a inscrição, pedindo mais atenção das autoridades.


A Delegacia de Saúde anunciou, desde o último fim-de-semana, que a partir desta segunda-feira, 11, a campanha de vacinação contra a Covid-19, na Praia, ganharia uma nova dinâmica com a montagem das tendas no Gimno Desportivo, para dar vazão à demanda.

Esta terça-feira, a situação e o cenário mostra que tendas, realmente já estão no local, mas vazias e, de presença humana, apenas alguns idosos ansiosos para receberem a sua primeira dose ou, pelo menos, inscreverem-se para tal já que, segundo dizem, está a revelar-se impossível.

Contactada por telefone, a coordenadora de vacinação anti-covid afirmou que o processo ainda não arrancou porque falta finalizar o apetrechamento das tendas e garantiu que o processo ficará concluído para o arranque esta quarta-feira e que os utentes terão as informações atempadamente.


Actualização |

As contas da Saúde indicam que 45 pessoas estão internadas por Covid-19 nos hospitais do país. 19 no Agostinho Neto, na Praia, sendo 9 em situação critica.

No regional Santa Rita Vieira, em Santiago Norte, estão internadas 7 pessoas, 3 das quais a fazer oxigeno-terapia. No Ramiro Figueira, na ilha do Sal, 10 internamentos, 2 casos requerem atenção especial. No Batista de Sousa, em São Vicente, estão 8 pessoas internadas, 1 está entubada com ventilação mecânica. No Francisco de Assis, em São Filipe a única pessoa internada está estável e a taxa de ocupação a nível nacional é de 65 por cento. O total nacional de óbitos é de 184 que dá uma taxa de letalidade de 0,96 por cento. Na metade do mês, o número de óbitos já é igual ao número atingido em Março passado. As estatísticas apresentadas ontem, pelo Diretor Nacional da Saúde indicam que, nos últimos 14 dias, de 29 de Março até 11 de Abril, 13.069 amostras analisadas, uma média diária de 934,1. 969 casos novos notificados, uma média 140 casos novos por dia e uma a taxa de positividade é de 15 por cento. A situação está pior, mais 4 por cento que na quinzena anterior.

No período em análise, de 29 de Março a 11 de Abril, 3 concelhos têm uma taxa de incidência acumulada inferior a 25 por 100 mil habitantes; 10 concelhos estão com uma taxa de incidência acumulada entre 25 e 150 por 100 mil habitantes.

Jorge Noel precisa que a taxa de incidência acumulada nacional duplica para 348 por 100 mil habitantes.

O boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, emitido ontem, refere 202 casos recuperados, 105 casos novos em 752 amostras analisadas no domingo passado. O número de casos ativos é mais reduzido para 1.513. Santiago tem um total de 859, a maior parte na Praia, com 704. Sal regista uma diminuição ligeira para 310 casos ativos, também menos em São Vicente, para 107. São Nicolau de 94 para 138 casos. Boa Vista mais 7 para 59.


Questionado na habitual conferência de imprensa às segundas-feiras, o Director Nacional da Saúde diz que este aumento de casos não será consequência das campanhas eleitorais que decorrem em todo o país, com aglomerações e desrespeito pelas regras sanitárias de prevenção. Jorge Noel Barreto, apelou à responsabilidade dos atores políticos, mas disse que ainda é cedo para fazer esta ligação - campanha eleitoral versus aumento de casos.

O Ministro da Saúde e da Segurança Social é de opinião que as pessoas não estão a contagiar-se exclusivamente nas campanhas eleitorais mas, também, fora delas, pelo que não há necessidade de parar as campanhas. Apela aos atores politicos e acredita que as medidas em curso vão ajudar a controlar a situação epidemiológica.


O Presidente da República alerta para o cumprimento das normas sanitárias. Se a situação continua a agravar-se Jorge Carlos Fonseca poderá promover um encontro alargado para reavaliar as medidas em vigor, visando travar a propagação da Covid-19 no país.


RTC Multimédia
Disponibilização online (Estagiária - com supervisão)