Extradição: Alex Saab libertado após expirado o prazo legal de detenção provisória

22 de janeiro de 2021

Alex Saab, no dia da detenção a 12 de junho de 2020
A+ A-

O Ministério Público promoveu ontem, junto do Tribunal de Relação de Barlavento, a libertação de Alex Saab, solicitando que a medida de detenção provisória a que se encontra sujeito seja substituída por outras medidas cautelares legalmente previstas.

Em comunicado, o Ministério Público afirma que em causa está o facto de se ter expirado o prazo legalmente fixado para a detenção provisória com vista a extradição.

No obstante, acrescentou, o pedido de extradição deste alegado testa-de-ferro de Nicolás Maduro, “continuará a sua tramitação nos termos legais até a decisão final”.

Detido a 12 de junho no Aeroporto Internacional Amílcar Cabral, na ilha do Sal, Saab, considerado um testa-de-ferro do Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, é acusado pela justiça norte-americana que pede, a sua extradição por alegada de lavagem de capitais no montante de 350 milhões de dólares através do sistema financeiro dos Estados Unidos.

O Governo da Venezuela afirma que ele tem imunidade diplomática e que estava a serviço do país, enquanto a defesa também já recorreu à Comissão dos Direitos Humanos das Nações Unidas e ao Tribunal da CEDEAO (Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental).

Reportagem RCV


Artigos Relacionados