Não há referência a nenhum país que possa estar por detrás do ataque cibernético à NOSI, diz Paulo Rocha

16 de janeiro de 2021

A+ A-

O ataque cibernético à Rede Tecnológica Privativa do Estado, gerida pelo NOSI, Núcleo Operacional da Sociedade de Informação, ocorrido em finais de Novembro, não provocou qualquer extravio de documentos e nem há referência a nenhum país que possa estar por detrás do ataque esclarece o Ministro da Administração Interna, Paulo Rocha.

O ataque, que aconteceu na madrugada do dia 26 de novembro, bloqueou toda a estrutura de autenticação e alguns sistemas de prestação de serviços online condicionado o funcionamento durante alguns dias. Na sequência surgiram especulações sobre a origem do ataque e a possíveis consequências agora esclarecidas pelo ministro da Administração Interna.

Reportagem RCV


Artigos Relacionados