Notícias

Ribeira Brava: Delegação do Ministério da Educação satisfeita com resultados do ano lectivo 2019/20


Ribeira Brava, São Nicolau
08 Ago 2020 Sociedade

Amílcar Barreto  realça,  ainda, o bom desempenho alcançado pelos alunos da encravada localidade de Carrical.

O delegado do Ministério da Educação no município da  Ribeira Brava considera que, apesar da situação de pandemia que se vive, o  balanço do ano lectivo 2019/2020  é positivo.

Amílcar Barreto diz que a taxa de aproveitamento neste ano lectivo  ronda os 87 % e assegura que  a delegação escolar  tudo fez para que os alunos do 12 ano concluíssem as matérias e realizassem as provas de recurso em segurança respeitando todas as medidas preventivas para evitar a propagação do vírus.

"Podemos considerar que conseguimos encerrar o ano lectivo da melhor forma.  Conseguimos fazer a avaliação de todos os alunos, os alunos do décimo segundo ano  tiveram aulas que lhes permitiram consolidar as matérias, portanto, podemos considerar que foi possível encerrar o ano com uma certa normalidade, tendo em conta a situação que estamos a viver."

O delegado do ministério da educação ficou satisfeito com o bom desempenho dos alunos da localidade de Carrical que frequentam o quinto e sexto ano de escolaridade na escola Luís Gominho, na cidade da Ribeira Brava.

"Sempre houve alguma dúvida relativamete ao processo de agrupamento, mas, os resultados foram bons, principalmente em relação aos alunos de Carriçal, verificámos que houve uma evolução positiva. Eles antes viviam numa situação de isolamento, assistiam as aulas em turmas compostas, agora estiverem em turmas seperadas para o quinto e sexto anos, aproveitando tudo aquilo que é exigido no seu ensino, como novas tecnologias, línguas estrangeiras... Portanto, podemos dizer que os resultados desses alunos foram muito bons"

Tendo em conta os novos desafios impostos pela covid-19, a delegação escolar de Ribeira Brava já está a criar todas as condições para o arranque do ano lectivo 2020/2021 previsto para o mês de Outubro.

"Para os muitos alunos que vêm de localidades afastadas, temos o problema dos transportes. Deste modo, vamos criar condições para que as regras básicas sejam cumpridas. Neste momento, não é possível garantir aulas 100% em termos de horário para os alunos do segundo ciclo do ensino secundário, mas, vamos criar codições, aliás já estão idealizadas, para que os alunos tenham o mínimo de tempo possível de aulas presenciais."

Neste momento, a  delegação escolar está a prestar todo apoio necessário aos alunos que pretendem ingressar no ensino superior, garantiu Amílcar Barreto.



Relacionados

Comentários

Pesquisar