Notícias

Polícia Judiciária detém indivíduo na Praia suspeito de furto qualificado numa distribuidora de combustíveis


Sede da Polícia Judiciária, na Praia (Foto: PJ)
08 Ago 2020 Sociedade

O indivíduo, do sexo masculino, tem 34 anos e é residente na localidade de Alto da Glória. É suspeito da prática de um crime de furto qualificado, em valores que ascendem os quatro mil contos.

A Polícia Judiciária, através da Secção de Investigação de Crimes Patrimoniais (SICP) – Brigada de Combate ao Banditismo –, em cumprimento de um mandado do Ministério Público, deteve, esta sexta-feira, 07, fora de flagrante delito, um indivíduo do sexo masculino, de 34 anos, residente na localidade de Alto da Glória, Praia, suspeito da prática de um crime de furto qualificado, em valores que ascendem os quatro milhões de escudos.

Conforme uma nota da PJ, o indivíduo em causa é suspeito de usar das suas funções de responsável comercial de uma empresa de distribuição de combustíveis para proceder ao desvio do dinheiro, produto da venda, em proveito próprio, e apropriar-se, indevidamente, dos documentos. Suspeita-se que os crimes vinham sendo cometidos, de forma continuada, desde o passado mês de março.Ainda na sequência de buscas realizadas à residência do suspeito, foram encontrados importantes elementos de provas.

O detido seria presente, na tarde desta sexta-feira, ao Tribunal da Comarca da Praia, para efeito do primeiro interrogatório judicial de arguido detido e aplicação de medidas de coação pessoal.

Também, a Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal do Sal, deteve, esta sexta-feira, 07, fora de flagrante delito, na cidade de Santa Maria, um indivíduo do sexo masculino, de 29 anos, suspeito da prática de um crime de Homicídio Agravado na sua forma tentada, em concurso real com um crime de armas.

Na sequência das diligências de investigação levadas a cabo, foi aprendida a arma utilizada pelo suspeito para o cometimento dos crimes. O detido foi presente, na tarde desta sexta-feira, às autoridades judiciárias competentes, para efeito do primeiro interrogatório judicial de arguido detido e aplicação de medidas de coação pessoal.



Relacionados

Comentários

Pesquisar