Notícias

Covid-19: confirmados dois casos na Universidade de Cabo Verde, campus do Palmarejo


Universidade de Cabo Verde, campus de Palmarejo
02 Jul 2020 Sociedade

A Reitora da universidade pública, Judite Nascimento, adianta que, por agora, as aulas presenciais vão continuar, excepto nas turmas onde foram identificados os casos.

A Reitora da Universidade de Cabo Verde confirma à Rádio de Cabo Verde a infecção, por covid-19, de dois estudantes do campus de Palmarejo, na Cidade da Praia. Judite Nascimento afirma que todas as medidas já foram tomadas para garantir que não haja novas infeções dentro do campus.

A reitora da universidade pública explicou que desde o início foram tomadas medidas dentro do plano de contingência da UNICV, como instalação de lavatórios, há uma sinalética adequada à situação de contingência, além de divisórias para o espaço de atendimento. As aulas presenciais também foram condicionadas.

"A maior parte das aulas está a ser ministrada à distância. As aulas práticas é que estão a ter lugar no campus, com distanciamento social recomendável, carteiras estão arrumadas de forma a manter a distância de pelo menos um metro. Nós não estamos a utilizar os aparelhos de ar condicionado, as salas estão a ser arejadas permanentemente, as aulas funcionam com as janelas e portas abertas. Já estamos a fazer limpeza reforçada das salas e do moboliário e vamos reforçar ainda mais a partir da próxima semana. Temos a sala de isolamento preparada para receber qualquer caso suspeito e temos estado em articulação permanente com a Delegacia de Saúde e com a Direcção Nacional de Saúde Pública", declarou Judite Nascimento ao Primeiro Jornal da RCV

Judite Nascimento explicou que, por agora,  as aulas presenciais vão continuar, excepto nas turmas onde foram identificados os casos.

"O que eu quer dizer que que, neste momento, tendo dois casos que não foram contaminados na UNICV, é natural que nós fiquemos preocupados, mas também devemos manter a serenidade e, sobretudo, cada um de nós tomarmos medidas para que não haja contaminação. Neste momento não há razões para nós interropermos as aulas, mas, sim, as turmas onde estava as pessoas que foram contaminadas não estão a ter aulas, às espera dos resultados dos testes. Mas, se os testes derem negativo, as pessoas às aulas. Nós temos um conjunto de estudantes que não conseguiu ter acesso ao material pedagógico à distância e a nossa preocupação tem a ver com a equidade. Gostaríamos que eles tabém tivessem a mesma oportunidade que os outros colegas tiveram durante a quarentena."

Sobre a realização de testes rápidos à toda a comunidade educativa do campus de Palmarejo, a responsável afirma que não há esta possibilidade por falta de testes suficientes.

"Conversámos com as estruturas de saúde mas, segundo nos informaram, não há testes, não há ainda testes suficientes para se fazer isso. No entanto, a prevenção é a nossa palavra de ordem e nós solicitámos, e fomos atendidos, a Delegacia de Saúde da Praia está totalmente aberta a atender e fazer testes àqueles que tiveram contactos directos com as pessoas que foram identificadas como casos positivos. As medidas estão a ser tomadas, as pessoas estão a respeitar o distanciamento social, os estudantes, professores e funcionários estão todos de máscara, todos os espaço estão com sinalética adequada, as pessoas estão a cumprir e acredito que se todos continuarem a respeitar as recomendações não haverá muita propagação do vírus."

A reitora garante que os casos positivos estão isolados e todas as pessoas da UNICV que tiveram contactos com os casos estão de quarentena e a serem seguidas pelo sistema de saúde.

Carla Lima, RCV
Editado por Benvindo Neves



Relacionados

Comentários

Pesquisar