Notícias

Mulher salense com covid-19 dá à luz no Hospital de São Vicente. Mãe e filho estão bem (actualizado)


Hospital Dr. Baptista de Sousa, Mindelo
01 Jun 2020 Sociedade

A grávida tinha sido transferida do Sal para São Vicente na passada quarta-feira com complicações na gravidez. O parto foi por cesariana.

A grávida transferida do Sal para São Vicente com complicações na gravidez, devido a um quadro de tensão arterial alta, e que, já no Hospital Baptista de Sousa, apresentou sintomas compatíveis com covid-19, foi submetida, ontem a uma cesariana e deu à luz uma criança do sexo masculino.

A informação foi dada à RCV, na manhã desta segunda-feira, pelo Delegado de Saúde de São Vicente, Elísio Silva, no programa Especial Covid-19.

“A paciente, de 31 anos de idade, que tinha sido transferida da ilha do Sal, deu à luz ontem às 19h58 minutos. A criança é do sexo masculino, mãe e filho não estão a precisar de cuidados especiais, estão bem. Nós estamos contentes com a situação, foi uma cesariana e, graças à Deus, tudo correu bem.”

A cesariana era para ser feita na passada quinta-feira, mas antes da operação, a senhora apresentou sintomas respiratórios e a cesariana foi suspensa. Feitas as análises, o quadro clínico indicava para um caso suspeito de covid-19, tese confirmada, ontem à tarde, através do teste PCR.

O Delegado de Saúde de São Vicente destaca o risco da intervenção cirúrgica de ontem à noite.

“É um risco imenso, porque quando entras para uma cesariana tens contacto directo com a pessoa, mas nós a nossa missão é de salvar vidas, independentemente da forma em que o paciente estiver. Os profissionais do Hospital Baptista de Sousa já tinham demonstrado no outro caso e agora, neste, voltaram a demonstrar que têm feito um bom trabalho. Nós também, na parte que nos compete enquanto delegacia de saúde, vamos fazendo nosso trabalho para proteger a população de São Vicente de entrada de pessoas doentes com covid-19. Temos feito isso nos portos e aeroportos. Infelizmente, este caso do Sal é diferente porque se tratava de uma ilha em que não estavamos a fazer testes antes de enviar os doentes. Posso dizer que prevenimos de tiros e morremos de balas porque falámos tanto das precauções com Santiago e Boa Vista, depois veio aparecer um caso de uma ilha em que as pessoas estavam a circular normalmente. Isso nos mostra que toda a protecção que pudermos fazer sempre é bom, porque esse vírus pode nos enganar a qualquer momento.”

Por isso, o Delegado de Saúde de São Vicente, Elísio Silva, pede à população para continuar vigilante, que lave as mãos sempre que regresse à casa, que utilize as máscaras faciaisquando sair de casa, e que evite comportamentos de risco como sejam aglomerações nas praias e à porta de empresas.

Neste momento, São Vicente tem em quarentena, duzentas e setenta e nove pessoas. 130 resultantes da investigação epidemiológica relativa ao caso vindo do Sal – profissionais que receberam e atenderam a paciente no aeroporto e no Hospital Baptista de Sousa, e os contactos familiares e sociais desses profissionais - e 149 são os passageiros e a tripulação do navio Inter-ilhas que na tarde deste domingo chegou ao Porto Grande, proveniente de São Nicolau e do Sal.

Das 279 pessoas, 189 estão em quarentena obrigatória em hotéis e no centro de estágio e 90 em quarentena domiciliária.

José Leite c/ Moisés Évora, RCV
Editado por Benvindo Neves



Relacionados

Comentários

Pesquisar