Notícias

São Nicolau: contas de gerência de 2019 dividem bancadas na assembleia municipal da Ribeira Brava


Vista parcial da cidade Ribeira Brava, São Nicolau
31 Mai 2020 Política

Bancadas do MPD e do PAICV cosideram que obras executadas no município ficaram aquém do esperado. Câmara Municipal considera positiva taxa de realização.

A Assembleia Municipal da Ribeira Brava esteve reunida na sexta feira para discutir e analisar a conta gerência referente ao ano de 2019. A bancada do MPD e do PAICV defendem que as obras executadas no município ficaram aquém do esperado. A Câmara Municipal por sua fez apreciação positiva da taxa de realização.

Nesta sessão ordinária da Assembleia Municipal esteve em análise, de entre outros assuntos, a conta gerência do ano de 2019. José Martins, em representação da bancada do MPD, considerou que, em termos de investimentos, a Câmara “deixou muito a desejar”  e exemplificou que o elenco camarário “não conseguiu afectar recursos para fazer face à mitigação do mau ano agrícola.”

O PAICV fez a mesma apreciação do documento. Antonino Pascoal sublinhou que o desempenho da Câmara “nunca chegou aos 50%”. Por este motivo, fez a avaliação “negativa” dos 4 anos de mandato.

Leidilena Cabral, da bancada do GIRB, Grupo Independente da Ribeira Brava, saiu em defesa da Câmara Municipal ao declarar que a equipa poderia ter executado mais projectos “se houvesse união entre os três partidos políticos.”

Por seu lado, o autarca da Ribeira Brava, Pedro Morais, avaliou de forma positiva os trabalhos executados no município. 

Durante a plenária, os eleitos municipais chumbaram a proposta da câmara de contrair um empréstimo de 5 mil contos para concluir as obras do polidesportivo de Maiamona. A sessão da Assembleia Municipal contou com a  participação de um deputado por videoconferência.

O empréstimo da discórdia

A solicitação de um empréstimo de 5 mil contos para ampliação e conclusão  da obra do polidesportivo gerou discordâncias entre os deputados e a Câmara Municipal da Ribeira Brava.  A proposta foi reprovada pela assembleia e, no entender do autarca Pedro Morais, tratou-se de uma intenção política de inviabilizar a conclusão da infra-estrutura.

 A proposta apresentada pela Câmara Municipal foi reprovada com 7 votos contra do PAICV e do MPD e 4 votos a favor do GIRB. Os deputados justificaram o voto contrário das bancadas a solicitação do empréstimo.

 O PAICV votou contra porque, afirmou, a empresa responsável pela obra ainda não justificou os gastos realizados referentes ao empréstimo bancário de 50 mil contos. O MPD por seu lado defende que a câmara não apresentou todos os documentos necessários para se proceder ao empréstimo.

O edil Pedro Morais acredita que há pretensões políticas dos partidos para inviabilizar a conclusão  das obras do complexo desportivo.

A divergência de opiniões provocou discussão entre a câmara municipal e os deputados, o que fez com que a sessão ordinária prolongasse até por volta das 8 horas da noite

Zuleica Semedo, RTC/São Nicolau
Editado por Benvindo



Relacionados

Comentários

Pesquisar