Notícias

Retoma do ano lectivo: os planos da ministra Maritza Rosabal


Criança numa aula de Língua Portuguesa. Covoada, S.Nicolau
02 Abr 2020 Sociedade

Dois cenários vão ser trabalhados. O primeiro prevê o inicio das aulas presenciais no dia 20 de Abril, caso termine o Estado de Emergência no dia 17.

O Ministério da Educação está a trabalhar na preparação dos possíveis cenários de funcionamento do ano lectivo em curso. Em entrevista a Rádio de Cabo Verde, a ministra que tutela o sector, Maritza Rosabal, explicou que está em fase de elaboração um plano dividido em duas partes: a planificação e a preparação de instrumentos e orientações, bem como a mobilização de recursos para os cenários que se venha a implementar.

Dois cenários serão trabalhados no período entre 6 a 10 de Abril.
“O primeiro cenário prevê o inicio das aulas presenciais no dia 20 de Abril. Imaginemos que termine o Estado de Emergência no dia 17, poderíamos começar no dia 20, depois de observadas todas as medidas de segurança, higiene, etc. Seria um cenário super optimista, teríamos apenas de ajustar os conteúdos curriculares, já que teríamos somente uma semana de atraso”

Completamente diferente é o segundo cenário porque o reínicio das aulas presenciais é algo indefinido. Neste caso, a opção passa pelas actividades lectivas à distância.
“Neste cenário, a preparação metodológica vai incidir sobretudo na partilha de informações técnicas, das questões metodológicas de ensino a distância, de como preparar o sistema, materiais, enfim sobretudo uma preparação de conhecimentos e de metodologia para o ensino a distância. É um desafio”, detalhou Maritza Rosabal em entrevista ao programa Especial Covid-19, da RCV.

A ministra da Educação avançou ainda que poderá haver uma segunda fase entre 13 a 17 de Abril para a preparação das condições materiais e humanas para um ensino à distância.

Jornalistas Moisés Évora e Valdemar Almeida
Editado e disponibilizado online por Benvindo Neves



Relacionados

Comentários

Pesquisar






ESTATUTO EDITORIAL RCV