Notícias

Jorge Neto morreu esta manhã no hospital Egas Moniz, em Lisboa


Jorge Neto
20 Fev 2020 Cultura


O artista, considerado um dos mais populares de Cabo Verde, sofreu um duplo AVC no dia 30 de Dezembro, em casa, mas antes disso quando tentava viajar para Cabo Verde, onde tinha agendado um show de passagem de ano em São Vicente, sentiu-se mal no aeroporto de Lisboa.


O cantor que se encontrava em coma induzido, no hospital São Francisco Xavier, acordou no passado dia 17 de Janeiro e estava a reagir e a dar sinais somente com o olho direito e com a mão direita, dando mais esperança à família que estava a analisar a possibilidade de transferi-lo para uma clínica de reabilitação em Lisboa. Jorge Neto havia sofrido um primeiro AVC em finais de 2012.

O Ministro da Cultura e das Indústrias criativas expressa a sua consternação pela morte de Jorge Neto. "Até sempre Jorge! Continuarás a ser uma referência para as futuras gerações de cabo-verdianos! Descanse em paz entre as estrelas! Cabo Verde veste-se de luto". Escreve Abraão Vicente na sua página no facebook.

Embora não estivesse inscrito na Sociedade Cabo-verdiana de Autores, pelo contributo que deu para a música de Cabo Verde merece o reconhecimento e admiração de todos enquanto showmen e um intérprete de excelente qualidade. Presidente da SOCA, Dany Spinola, diz que recebeu a noticia com consternação e pesar.

A Sociedade Cabo-verdiana de Autores diz que a instituição está disponível para apoiar em qualquer iniciativa que o ministério da cultura venha a realizar para homenagear Jorge Neto.

António Jorge Costa Neto, mais conhecido por Jorge Neto, nasceu a 03 de Dezembro de 1964, em São Tomé e Príncipe, filho de mãe cabo-verdiana, natural da Ponta do Sol, Santo Antão, e pai santomense.

Fez os estudos secundários em Portugal e para fugir ao serviço militar obrigatório, emigrou para a Holanda. Após 20 anos a viver na Holanda e em Portugal, o cantor fixou residência, em 2008, no bairro da Buraca, em Lisboa, onde vive com a mulher, a mãe e os filhos.

Apareceu de rompante na música cabo-verdiana com o tema “Rosinha”, em 1987, como representante da Holanda no concurso Todo Mundo Canta, do qual foi vencedor.

Em 1988 integra o grupo “Livity” com o qual gravou dois CD até interroper a carreira no grupo, em 1995, altura em que iniciou a sua carreira a solo.

Nessa condição, o artista gravou vários CD e DVD, para além da participação em projetos e espectáculos na Europa, África, Ásia, EUA e todas as ilhas de Cabo Verde.

Após a reativação dos “Livity”, em 2007, Jorge Neto dividiu a sua carreira a solo com o grupo, mas com muito sucesso, sendo um dos artistas mais conhecidos de Cabo Verde, um dos melhores em palco, reconhecido publicamente quando venceu o Prémio de Melhor Artista em Palco, nos CVMA, em 2011 e 2012.

Músico e artista de estilo inconfundível no palco, foi a voz principal do grupo Livity e residia em Portugal, onde participou em vários festivais e marcando presença assídua nas festas da Queima das Fitas em Coimbra.

Em 2016 foi homenageado na segunda edição da gala Somos Cabo Verde, com o Prémio Mérito e Excelência. Depois de 11 anos sem gravar um disco, Jorge Neto lançou em 2016 o álbum “Nha Palco”.

Do seu currículo constam nove álbuns, nomeadamente “Dja ca Da”; “Jorge Neto”; “Papia Bu Manera”; “Dia Diferente”; “Neto e Cabo Verde”; “Boca Povo”; “Rapaz Novo” e “Harmonia”, estes dois últimos ao lado dos Livity, e por último “Nha Palco”. Atuou ao lado de artistas de vários países lusófonos como Bonga, Peróla, Boss AC e Rui Veloso, entre outros.


Carlos Santos RTC/Praia

Disponibilizado online por Mário Almeida

Comentários

Pesquisar






ESTATUTO EDITORIAL RCV