Notícias

Comores está interessada em aplicar a experiência da Casa do Cidadão no seu arquipélago


14 Fev 2020 Política

A União das Comores está interessada em colaborar com Cabo Verde no quadro da cooperação sul – sul entre países insulares, visando aplicar a experiência da Casa do Cidadão no seu arquipélago.

A manifestação de intenção foi expressa, hoje, durante uma visita ao Data Center do NOSI, pelo Secretário de Estado da Administração Pública comoriano, no âmbito de uma missão técnica de 3 dias do governo daquele país da África Oriental a Cabo Verde, que termina hoje, e cujo objectivo era conhecer a experiência caboverdiana de Implementação da Agenda do Governo Digital.

Soihili Mouhamed Djounaid, diz que Cabo Verde tem um percurso de sucesso na Implementação da Agenda do Governo Digital e pelas tem muitas semelhanças com o seu país, que situa-se na África Oriental, perto de Moçambique e ilhas Seychelles. Ingredientes apontados, pelo secretário de estado da administração pública das ilhas Comores, para justificar a escolha de Cabo Verde para desenvolver uma colaboração no quadro da cooperação sul – sul.

"Viemos conhecer a agenda caboverdiana de transformação digital. As Comores estão fortemente interessadas. Cabo Verde é muito semelhante às Comores, ambas são ilhas com população semelhante em dimensão, os mesmos constrangimentos naturais, e é uma oportunidade para as Comores de colaborar no quadro da cooperação sul – sul e ver como implementaram alguns programas no quadro da agenda digital, quais os erros a não cometer. Mantivemos encontros com todos os intervenientes na Implementação da Agenda do Governo Digital, que é um sucesso em Cabo Verde." Um bom modelo, que, realça Soihili Mouhamed Djounaid, interessa às ilhas Comores, sobretudo no tocante à capacidade de resposta às necessidades do governo, das empresas e cidadãos, desenvolvida pelo NOSI, no quadro da casa do cidadão.

"Tem uma capacidade de resposta aos cidadãos, às empresas e ao governo. Estivemos aqui para ver as aplicações, que o NOSI desenvolveu a, que os cidadãos têm acesso, … visitamos a Casa do Cidadão e constatamos que é um bom modelo económico, portanto pensamos, que poderemos desenvolver conjuntamente estas mesmas aplicações."

Faziam parte da delegação comoriana, além do Secretário de Estado da Administração Pública, um especialista em desenvolvimento digital do Banco Mundial, e outros responsáveis do sector das novas tecnologias.

Composto por três ilhas, a União das Comores é o quarto menor país africano em área territorial e tem na Agricultura, o principal sector da sua economia. Tem três línguas oficiais: comoriano, árabe e francês, resultado da mistura de diferentes civilizações.

Ocupada pela França desde meados do século dezanove, é uma república presidencialista pluripartidária, que se tornou independente a 6 de Julho de 1975, por resolução unilateral do parlamento.


Reportagem radiofónico do jornalista Cândido Fortes

Comentários

Pesquisar






ESTATUTO EDITORIAL RCV