Notícias

Afinal, as dúvidas levantadas pelo MpD sobre a gestão do Fundo do Ambiente tinham razão de ser


Miguel Monteiro - Secretário-geral do MpD
19 Nov 2019 Política


É deste modo que o Secretário-geral do partido reage ao relatório do Tribunal de Contas, que aponta para a existência de irregularidades na gestão do fundo durante os anos 2012, 2013 e 2014.


Para Miguel  Monteiro, a falta de transparência a que o Tribunal de Contas se refere é algo característico do PAICV. São cerca de 500 mil contas que o Tribunal de Contas quer ver devolvidos ao Estado.

Miguel Monteiro já fez as contas e concluiu que este montante daria para o país resolver muitos problemas com que se confronta em vários setores.

Tendo o documento sido remetido ao ministério público, o Secretário-geral do MpD diz esperar agora que a justiça faça o seu caminho, visando o esclarecimento total de caso.

No seu relatório à gestão do Fundo do Ambiente, o Tribunal de Contas aponta, entre outros aspectos, falhas de natureza diversa na tramitação dos processos financiados pelo Fundo.

Por tudo isso, a instituição resolveu não homologar as contas de gerência do Fundo de 2012 a 2014, remetendo o processo ao ministério público para apuramento de eventual responsabilidade criminal.


Carlos Moniz - RTC/Praia

Disponibilizado online por Mário Almeida

Comentários

Pesquisar