Notícias

Os cerca de 100 estudantes cabo-verdianos na Bolívia estão em apuros e pedem intervenção do Governo de Cabo Verde


13 Nov 2019 Política


Com a renúncia do Presidente Evo Morales instalou-se o caos naquele país.

 
Sob pretextos e pressão militar, Evo Morales renunciou a Presidência da Bolívia, no passado domingo. Conforme conta Elba Fonseca, os deputados Bolivianos têm que reunir para acordar o programa de renúncia, no prazo 48 horas. Caso contrário, Evo Morales regressa ao poder.

A maioria da população não quer o regresso de Morales. Por isso, um clima de insegurança instalou-se no país. Para já um policial já foi morto na cidade de La Paz onde residem vários cabo-verdianos.

A porta-voz dos jovens estudantes cabo-verdianos, Elba Fonseca pede ao Governo de Cabo Verde para, ao menos procurar inteirar-se da situação reinante naquele país, já que    mesmo a imprensa internacional foi impedida pelo Presidente Morales de fazer o seu trabalho.

Na ausência duma representação diplomática na Bolívia, estudantes cabo-verdianos radicados sobretudo em Cocha Bamba, La Paz e Santa Cruz, temem que o pior aconteça e pedem uma concertação entre o Governo de Cabo Verde e a nossa embaixada no Brasil para tomar pulso da situação.


Joana Lopes - RTC/Praia

Disponibilizado online por Mário Almeida


Comentários

Pesquisar