Notícias

O Código Eleitoral tem mais de quatrocentos artigos mas apenas um deles refere-se à participação de pessoas com deficiência nas eleições


Maria do Rosário Goçalves - Presidente da Comissão Nacional de Eleições
16 Out 2019 Sociedade


Um cenário revelador das dificuldades sentidas por este grupo de cidadãos no exercício do seu direito de voto.


Ciente do problema, a Comissão Nacional de Eleições está a desenvolver aquilo a que chama voto acessível. Trata-se de um programa que, explica a Presidente do órgão que superintende as eleições, Maria do Rosário, assenta em três pilares.

Preocupações partilhadas pelo Presidente da Associação Cabo-verdiana de Deficientes. António Pedro Melo lembra que há cidadãos que se vêem impedidos de votar por terem algum tipo de deficiência.

A primeira ação, no âmbito do programa Voto Acessível, aconteceu ontem no Liceu Pedro Gomes, na Praia, mas, até ao final do ano, a Comissão Nacional de Eleições vai levar o programa a outros pontos do País.

Um programa com o qual a CNE, pretende promover uma maior participação dos cidadãos com deficiência nas eleições e na vida política do País.


Carlos Moniz - RTC/Praia

Disponibilizado online por Mário Almeida


Maria do Rosário Gonçalves

Comentários

Publicidade