Notícias

Procurador-geral da República considera que as acusações do advogado Arnaldo Silva são absurdas


Óscar Tavares - Procurador-geral da República
21 Set 2019 Sociedade


De relembrar que Arnaldo Silva acusou o Ministerio Público e o próprio Procurador-geral de estar “numa atividade puramente política” no caso de investigação que levou à detenção do antigo bastonário da Ordem dos Advogados, que teria dito que a intenção era atingir o Primeiro-ministro.


Óscar Tavares garante que as investigações vão prosseguir, que ninguém está acima da lei e que as instituições vão funcionar normalmente.

O Procurador-geral da República diz, ainda, que este tipo de pressão pretende é exercer controlo sobre o Ministério Público e criar obstáculos às investigações.

Este caso remonta ao dia 5 passado. A Polícia Judiciária deteve o advogado Arnaldo Silva, sob suspeita de crimes de burla qualificada, falsificação de documentos, organização criminosa, corrupção ativa, falsidade informática e lavagem de capitais.


Emerson Pimentel - RTC/Praia

Disponibilizado online por Mário Almeida


Óscar Tavares

Comentários

Publicidade