Notícias

PAICV considera que o resgate dos 40 porcento das ações da CVTelecom detidas pela Portugal Telecom era urgente e necessário


Jorge Lopes - Membro do Conselho Nacional do PAICV
24 Mai 2019 Política


Ao se posicionar sobre a recompra, por parte do Estado, dos 40 porcento das ações da CVTelecom detidas pela Portugal Telecom e que foram transferidas à operadora brasileira OI, o PAICV considera que o resgate era urgente e necessário.


Porém, o partido questiona a opção do Governo. Em conferencia de imprensa, o membro do Conselho Nacional do PAICV, Jorge Lopes, foi buscar as justificativas no processo negocial protocolado em Janeiro de 2016.

Apesar de reconhecer a importancia da medida do Governo, o PAICV questiona qual o foi o papel da entidade reguladora neste processo, e vai mais longe ao afirmar que o Estado sequestrou o setor. Outra preocupaçao do PAICV é em relaçao à participaçao do INPS e da ASA no negócio.  

E tendo em conta a nova estrutura acionista da CVTelecom, passando a empresa a ser detida maioritariamente pelo Estado, o PAICV diz que a primeira medida de política estratégica a ser tomada deverá ser a separaçao total entre as infraestruturas e os serviços de telecomunicaçoes. Ou seja, uma separaçao estrutural na CVTelecom.


Emerson Pimentel - RTC/Praia

Disponibilizado online por Mário Almeida

Comentários

Publicidade