Notícias

Aumento taxa importação produtos lácteos: ADECO não tem dúvidas que medida deve ser descontinuada


31 Jul 2018 Economia

A ADECO não tem dúvidas que é o consumidor cabo-verdiano o lesado com o aumento do direito de importação para lacticínios, sumos de fruta e os seus derivados. Para António Pedro Silva, presidente da Associação para a Defesa do Consumidor, não é preciso aguardar o Orçamento de Estado de 2019 para descontinuar a medida.

A ADECO não dispõe de estudos técnicos, mas não tem dúvidas que, ao fim de sete meses do aumento da taxa de importação para lacticínios, sumos de fruta e os seus derivados, houve um impacto negativo para os consumidores cabo-verdianos, na medida em que os preços estão mais elevados.

Para António Pedro Silva as camadas mais pobres é que ficaram mais afetadas quanto ao poder de compra de um produto básico, como por exemplo o leite, e sugere outros caminhos para a proteção da indústria nacional.

António Pedro Silva defende que não é ser preciso aguardar o Orçamento de Estado de 2019 para voltar atrás com a medida.

O presidente da ADECO sugere ainda, ao invés, o aumento de taxas a refrigerantes e bebidas alcoólicas no sentido de desencorajar o seu consumo.

RCV


Reportagem RCV com Jefferson S. Gomes



Relacionados

Comentários

Publicidade