Notícias

Festival de Literatura Mundo que arrancou na ilha do Sal tem continuidade hoje com mais conferências e debates


Arménio Vieira e Germano Almeida - Dois Prémios Camões
22 Jun 2018 Cultura


“As Elites Literárias Cabo-verdianas e a Literatura- Mundo: Diálogos e Intertextualidades” é o tema central da conferencia desta tarde, a ser desenvolvido pelo professor Manuel Brito Semedo, que estará acompanhado da professora brasileira Simone Caputo de Oliveira, no papel de debatedora.


A conferência será seguida de duas mesas de trabalho, contando com a participação de escritores nacionais e estrangeiros, entre eles, Jorge Carlos Fonseca.

Mas o destaque do programa de hoje vai para um tributo à Morna, candidata a património imaterial da humanidade junto à Unesco. Uma forma de a organização do Festival Literatura-mundo expressar o seu apoio à candidatura e mostrar que o festival também pode ser um espaço de cruzamento das artes.

De referir que ontem também foi feito um tributo aos dois prémios Camões de Cabo Verde, Arménio Vieira e Germano Almeida, que estiveram juntos num momento de diálogo, partilhando com a plateia o sabor da distinção e aquilo que, a seu ver, poderá simbolizar para a literatura cabo-verdiana.

A conferência de abertura, dirigida pelo professor da Universidade de Lisboa, Simão Valente, discorreu sobre o conceito de Literatura-mundo. Uma ideia que contrariamente ao que muitos possam pensar, aquele professor português diz que não é nada recente, já que teria sido utilizada por Goethe na Alemanha, no ano de 1827.

A segunda edição do Festival de Literatura-mundo do Sal decorre até Domingo.


MCSA - CL - RCV



Relacionados

Comentários

Publicidade